Tribunal de Justiça decide em favor dos professores e categoria pode retornar à greve em Iguatu

 

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) revogou a liminar que considerava ilegal a paralisação dos professores da rede pública municipal de Iguatu. A decisão é do desembargador Inácio de Alencar Cortez Neto.

No novo decreto, o TJCE também determina que não sejam descontados os dias em que os servidores estiveram parados devido a greve.

A categoria luta pelo descongelamento do anuênio, prometido pelo gestor do município em reunião com os professores. Uma proposta chegou a ser apresentada pela prefeitura, mas não foi acatada.

O secretário de Educação, Pablo Neves, alega que o município não tem condições financeiras para atender às reivindicações dos docentes.

A decisão do Tribunal em favor dos professores

“Diante do exposto, revogo a decisão de folhas 225/226, contudo, determino ao Sindicato requerido, que em caso de retorno à paralisação dos professores, apresente um plano de atendimento às necessidades essenciais, com vistas a garantir o funcionamento mínimo da atividade escolar do município de Iguatu.”