Questão judicial deixa Iguatu fora da Faculdade de Medicina; decisão pode sair em fevereiro

O Ministério da Educação (MEC) homologou o resultado final dos novos cursos de medicina autorizados pelo edital 01/2018 do Seres do MEC. São 26 cidades beneficiadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

No Ceará, 3 municípios foram contemplados: Canindé (mantenedora UB UNISAOLUIS Educacional AS), Itapipoca (mantenedora Associação Igreja Adventista Missionária AIAMIS) e Quixadá (mantenedora IREP Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental LTDA).

O edital selecionou 27 cidades para receberem curso de Medicina, mas somente 26 foram homologadas pelo MEC no último dia 27 de dezembro passado. Faltou, portanto, o resultado final de Iguatu, cuja homologação está suspensa por força da decisão judicial exarada nos autos do Mandado de Segurança nº 1024701-95.2018.4.01.3400, em trâmite na 2ª Vara Federal Cível da SJDF, conforme Parecer de Força Executória nº 00891/2018/COASP/PRU1R/PGU/AGU.

A instituição INTA ingressou com a ação judicial – mandado de segurança.

Curso em Iguatu

Para ofertar o curso de Medicina em Iguatu, concorreram as instituições IREP Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental LTDA (Estácio), Associação Igreja Adventista Missionária – AIAMIS (INTA), Instituto Leão Sampaio de Ensino Universitário LTDA, IUNI EDUCACIONAL – UNIME Salvador LTDA. As mantenedoras aparecem na ordem de classificação.

Estácio e INTA continuam na disputa, agora na Justiça. O resultado final está previsto para fevereiro de 2019.

Do DN Centro Sul