Encontro reúne agricultores e profetas da chuva em Guassussê, Orós

Na manhã nublada e agradável deste domingo, 6 de janeiro, quando se celebra Dia de Santos Reis, no sítio Aroeira, zona rural de Orós, um grupo de agricultores e de incentivadores da cultura popular de observação sobre chuvas mantém viva a tradição de apresentar previsões sobre o inverno que se aproxima.

Reunidos sob a sombra de um pé de cajarana, os participantes do encontro trocam experiências e falam sobre a possibilidade ou não de chuva para este ano. Os chamados profetas populares vêm da região Centro-Sul do Ceará e também do Sertão Central.

Cada participante traz o seu relato, a sua experiência. O sertanejo depende da chuva para plantar e para ter água de beber e matar a sede dos animais. Depois de sete anos seguidos de chuva abaixo da média, nessa época do ano, os olhos estão voltados para o céu, para as plantas e para a natureza. É tempo de observação e de troca de conhecimento popular entre os agricultores.

No sítio Aroeira, zona rural de Orós, o Encontro dos Guardadores de Experiências Populares de Chuva e de Sementes no Sertão é realizado sempre no Dia de Reis.

O autor do projeto é o poeta e músico, Zé Vicente, que avisa: “Não é uma reunião de profetas, mas de guardadores de experiências populares, para manter viva a história, o costume do sertanejo, a preservação ambiental. Aqui ninguém se preocupa se erra ou acerta”.

Bom inverno

A maioria dos profetas/agricultores que participaram do encontro disse acreditar que o inverno que se aproxima (fevereiro a maio) será melhor do que o ano passado: José Ferreira, Antônio Alcântara, José Santana, Raimundo Landim, José Nilson Oliveira, Fátima Lima e Maria Venâncio mostram-se confiantes.

Já Francisco Victor de Araújo, João Soares, Ésio Barros e Hélder Cortez, que acompanha os encontros em cidades do Interior, esperam chuvas abaixo da média.

Os agricultores profetas observam plantas, comportamento de animais, estrelas, lua e o vento Aracati e assim mantêm a cultura e a tradição do sertão nordestino.

Do DN Centro Sul