Presídios federais receberão chefes de facções presos no Ceará

O Governo do Ceará requereu 60 vagas em presídios federais para transferir chefes de facções criminosas que estão hoje nas penitenciárias cearenses. O pedido foi aceito pelo Ministério da Justiça. Um preso já deixou o estado e outros 19 devem se encaminhar para prisões federais nas próximas horas. Nos presídios do Ceará, foram apreendidos mais de 400 celulares, televisões e drogas.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo relembra que “desde a quarta-feira (2), o Ceará tem sido alvo de ataques. Foram registradas mais de 90 ocorrências no estado —em ônibus, prédios públicos e privados, carros e até a estrutura de um viaduto, na BR-020, que liga Fortaleza a Brasília. Na noite deste sábado (5), todos os cerca de 300 integrantes da Força Nacional de Segurança enviados pelo governo federal ao Ceará foram para as ruas —eles devem permanecer no estado, a princípio, por 30 dias, prioritariamente na capital e no restante da Grande Fortaleza.”

Segundo a matéria, “neste final de semana, subiu para 110 o número de suspeitos detidos ou apreendidos por participação nos ataques — 76 presos e 34 adolescentes apreendidos. Na madrugada deste domingo (6), dois suspeitos, ainda não identificados, morreram, após trocarem tiros com a Polícia Militar, no bairro Granja Portugal, ao tentarem atacar um posto do Detran. Neste domingo (6), seguiu a operação especial nos ônibus de Fortaleza: apenas 108 dos mais de 1.100 veículos estiveram nas ruas, todos com três policiais militares dentro ao longo de todo o trajeto. Ainda não está definida como será a operação na segunda-feira (7).”

Do Brasil 247