Suspensão de recursos do Minha Casa Minha Vida afeta setor da construção civil que já demite trabalhadores em Iguatu

A suspensão há 60 dias de recursos do programa Minha Casa Minha Vida afeta o setor da construção civil, em Iguatu. Os empresários estão preocupados e organizam uma mobilização que deverá ser realizada em frente à agência da Caixa Econômica Federal de Iguatu.

“A situação é greve e necessita atenção do governo”, disse o empresário do setor, Kaoma Pereira. “As empresas estão demitindo os trabalhadores”.

As empresas investiram em compra de material de construção, contrataram mão-de-obra e acreditaram que o programa teria a liberação de recursos com regularidade, mas o fim do governo do presidente Michel Temer e um novo governo que se inicia faz com que houvesse suspensão dos recursos do programa de incentivo à compra da casa própria.

Segundo o setor, Iguatu é o município que mais injetou recursos na economia através da construção civil. “Geramos cerca de seis mil empregos diretos e a crise na construção civil vai afetar ainda mais a economia local”, pontou Pereira.

Representantes da Associação de Construtores da Região Centro-Sul do Ceará, Rotary Clube e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) encaminharam ofício ao superintendente da Caixa Econômica Federal no Ceará solicitando com urgência a liberação de recursos para o programa.

Do DN Centro Sul